Utilizamos cookies para podermos analisar, de forma anónima, as visitas e para lhe proporcionar a melhor experiência possível no nosso site. Ao continuar a navegar neste site, estará a consentir com a utilização de cookies.

Para mais informações, por favor consulte a secção de Cookies da nossa Política de Privacidade.

X

Vermelhidão Facial - Porquê eu?

Intro

A maioria das vezes adoramos sentir-nos especiais e diferentes, mas isso não se aplica à vermelhidão facial. Apesar de não ser uma grande ajuda para quem sofre deste problema, o facto é que existe uma explicação científica por trás deste problema.

A vermelhidão facial pode ser causada por uma doença designada por rosácea que, por sua vez, tem origem na dilatação de pequenos vasos sanguíneos na pele do rosto. São conhecidos vários «fatores desencadeadores» deste problema ou que levam ao agravamento da doença. Conhecê-los e evitá-los é o primeiro passo para controlar a vermelhidão facial. 

A verdade é que quando conhecemos o problema e o que o provoca, estamos melhor preparados (com a ajuda de profissionais de saúde) para o evitar, combater e controlar.

As manchas vermelhas no rosto têm muitas causas e origens, podendo ou não estar associadas à rosácea.

Peça a um adolescente para se lembrar dos pais a beijarem-se ou repare como fica o rosto de um turista nórdico depois de se expor um dia inteiro ao sol sem proteção solar. Inevitavelmente vai observar alguns rostos muito vermelhos... No entanto, estes não são exemplos de manchas vermelhas no rosto associadas à rosácea.

A vermelhidão facial e as manchas vermelhas no rosto associadas à rosácea constituem, na verdade, uma queixa médica, uma afeção vascular e inflamatória crónica na pele. O nome oficial é um pouco pomposo:

                                   Rosácea eritematotelangiectásica

Até pode ser uma palavra longa e muito técnica, mas o que lhe mostra é que a vermelhidão facial é uma doença médica que você e o seu médico devem levar a sério.  

Erythematotelangiectatic Rosacea

Os sintomas da vermelhidão facial podem incluir:

  • Rubor e vermelhidão persistentes
  • Vasos sanguíneos visíveis
  • Sensação de picadas e ardor

É importante salientar que muitas situações causadoras de manchas vermelhas no rosto no nosso dia-a-dia (exposição ao sol, uso de certo tipo de cosméticos, exercício físico mais intenso, exposição ao frio / vento intensos) podem agravar a vermelhidão facial e, com o passar do tempo, levar ao aparecimento dos sintomas da vermelhidão facial crónica. Controlar estes «fatores desencadeadores» é uma parte importante do aconselhamento médico especializado de um dermatologista ou outro profissional de saúde. 

 

À parte de ser uma palavra difícil de soletrar, rosácea é uma doença crónica e inflamatória da pele do rosto. É identificada, na maioria das vezes, pela existência de manchas vermelhas na pele.

Existem quatro subtipos distintos de rosácea. Um ou mais subtipos podem surgir no mesmo doente. Os sinais e sintomas mais típicos incluem:

Manchas vermelhas na pele e tendência para corar ou ficar facilmente ruborizado

Borbulhas no rosto

Pele seca, que descama e dá comichão

Sensação de ardor ou picadas no rosto

Espessamento da pele do rosto (especialmente no nariz e queixo)

Pequenos vasos sanguíneos visíveis no rosto

Olhos lacrimejantes, avermelhados ou irritados e pálpebras inchadas

Clique nos ícones abaixo para saber mais sobre os quatro tipos de rosácea:

Tipo 1

Manchas Vermelhas na Pele

Vermelhidão Facial

O sintoma mais comum aos quatro subtipos. Cerca de 75% das pessoas com rosácea apresentam manchas vermelhas na pele do rosto.

Tipo 2

Borbulhas

Pápulas ou pústulas

Aparecem e desaparecem. Podem também surgir manchas vermelhas na pele.

Tipo 3

Espessamento da pele

Espessamento da pele

Pode levara hipertrofia do nariz ou queixo e originar nódulos irregulares na pele (lesões semelhantes a inchaços).

Tipo 4

Olhos lacrimejantes ou avermelhados

Olhos lacrimejantes ou avermelhados

Sensação de corpo estranho e ardor, pálpebras inchadas, terçolhos recorrentes.

Por que razão surge?

Pode não saber as causas da rosácea, mas sabe certamente o que é ter um ataque particularmente intenso de vermelhidão facial. Aquele rubor  quente, acompanhado de repuxamento da pele e comichão na pele do rosto? E as borbulhas que aparecem do nada nas bochechas e no nariz? 

Para o exterior, esta situação é muito visível por si e por todos os que convivem consigo. E a nível interno, o que se passa no organismo quando surgem estes sintomas tão incómodos?

Para a maioria das pessoas, sentir-se ruborizado temporariamente no rosto após a prática de exercício físico ou após passar por uma situação mais embaraçosa,  é uma sensação completamente normal. O problema surge quando esta ruborização ou vermelhidão no rosto se torna permanente.

O rubor surge porque certas situações provocam um maior afluxo de sangue e consequente vasodilatação de pequenos vasos sanguíneos que se encontram logo abaixo da superfície da pele, causando rosácea.

Nas pessoas com vermelhidão facial associada a rosácea, este aumento no transporte de sangue na superfície da pele está desregulado. Os vasos sanguíneos dilatam e depois não voltam ao seu tamanho inicial, por outro lado, com o passar do tempo, surge também inflamação e enfraquecimento das estruturas da pele. Reunem-se assim as condições que causam a vermelhidão facial, maior sensibilidade e mais irritação na pele do rosto - rosácea. 

A boa notícia é que existem novos tratamentos médicos que foram concebidos para diminuir este fluxo sanguíneo excessivo. Ao regularizar o fluxo nos vasos sanguíneos existentes sob a pele, estes medicamentos normalizam a circulação sanguínea nessas zonas, reduzindo a ruborização subsequente. Para iniciar um tratamento com um medicamento deste tipo terá que consultar primeiro o seu médico.

Saiba aqui como abordar o seu caso junto do seu médico e que sintomas da rosácea deve referir.

Vermelhidão - o que pode desencadeá-la?

Embora a vermelhidão facial não seja algo que acontece sem uma boa razão, existem determinados «fatores desencadeadores» que podem agravar o seu aparecimento e tornar a vida dos doentes mais difícil. Compreender estes fatores desencadeadores é um passo determinante para controlar a vermelhidão e ter uma vida normal. No entanto, evitar estes fatores desencadeadores pode ser, muitas vezes, difícil, exigindo grandes sacrifícios:

Sou uma verdadeira dependente de chocolate. Agora tenho de parar com isso.

Evito carne e comidas picantes o mais possível. Sou praticamente vegetariano nos dias que correm.

Cresci no Sul da Austrália, pelo que tínhamos os melhores vinhos. Gostava particularmente dos vinhos maduros. Agora já não.

Am I Not Making It Worse

O «ideal» seria encontrar uma solução para a vermelhidão que não exigisse tantas e tão difíceis alterações no seu estilo de vida. A boa notícia é que os avanços na ciência estão a progredir para novos tratamentos inovadores para a vermelhidão facial. 

Saiba o que deve transmitir ao seu médico para um melhor diagnóstico e tratamento da rosácea.